ABRASHOFF, D. Michael. Este barco lambem é seu: Práticas inovadoras de gestão que levaram o USS Benfold a ser o melhor navio de guerra da Marinha americana. Tradução de Henrique A. R. Monteiro. São Paulo: Editora Cultrix, 2006. 200p. Resenha de: CORDEIRO, Vinícius Matheus de Oliveira. A liderança como ferramenta para a vitória. Marinha do Brasil/Proleitura, 2016/2017.

A obra de D. Michael Abrashoff, oficial da Marinha Americana que comandou o contratorpedeiro USS “Benfold” de 1997 a 1999, mostra como aspectos de liderança e gestão são fundamentais para o sucesso da missão de uma organização e das pessoas que a compõem. Estando em um dos ambientes organizacionais mais complexos existentes, como um Navio de guerra pronto para ser utilizado em combate, o autor explica através de exemplos reais como foi possível vencer tal complexidade através da sua influência e liderança sobre os militares do navio, e como transformou cada pessoa de bordo em um profissional eficaz, comprometido e satisfeito.

O livro é organizado em doze capítulos, mais o prefácio, introdução, epílogo e agradecimentos. Bem didáticos, os capítulos se sucedem com um padrão cronológico muito ordenado de quando um profissional assume um cargo de chefia ou comando de um grupo de pessoas. Ele apresenta os aspectos da liderança desde o primeiro contato com os liderados e o seu desenvolvimento perante a organização e ao pessoal, mostrando um caminho o qual afirma ser uma receita para o sucesso do conjunto.

O primeiro aspecto que o leitor precisa se situar ao iniciar a leitura da obra é a sua opinião quanto ao conceito do que é ser líder em uma organização. O livro logo no início coloca seu leitor em um papel de “servidor”, em vez de “servido”, característica essa muito comum em organizações seja militar ou civil, no ordenamento da relação “lider-liderados” A primeira característica de liderança descrita na obra é a de que o papel do chefe não é somente se preocupar com o resultado do trabalho das pessoas, e sim se preocupar de como estão as pessoas perante o trabalho. O desafio de tomar cada pessoa da organização o mais comprometida possível com os objetivos da instituição é o verdadeiro papel do comandante ou chefe de uma partição de trabalho. Agindo desta forma e obtendo êxito ele torna-se um líder, e o sucesso e a vitória da organização nada mais é do que uma consequência Este comprometimento é descrito no livro através da frase: “Este barco também é seu”.

O exemplo e a preocupação constantes com os subordinados são as maiores características de um líder, segundo o autor. Conseguir enxergar a organização através dos olhos do funcionário do último nível hierárquico permite uma visão total dos cantos e arestas as quais são invisíveis por uma visão superior, gerando um amplo conhecimento dos problemas existentes e ações corretivas imediatas, tendo um efeito moral positivo sobre os liderados de maneira exponencial. A confiança nas pessoas, aliada a responsabilidade delegada e ao incremento da qualidade de vida e satisfação no trabalho são os ingredientes que geram uma felicidade coletiva. A aposta do autor, correta, visto os resultados alcançados durante o seu comando daquele Navio, e a de que se cada subordinado estiver feliz, entusiasmado, satisfeito, qualificado e confiante no seu comandante, o navio automaticamente não somente cumprirá a sua missão pura e simples, mas a cumprirá de forma excepcional e acima de todas as expectativas, gerando satisfações próprias do Navio e dos seus superiores hierárquicos. Isso ele conseguiu preocupando-se desde o nível de adestramento do marinheiro mais moderno do seu navio ao padrão dos gêneros alimentícios que eram comprados.

A liderança não visa o sucesso individual do líder. Ela é o meio pelo qual o líder influencia seus subordinados para que estes se comprometam ao máximo no cumprimento da missão organizacional, seja de um navio de guerra ou de uma empresa civil. A liderança preocupa-se com a realização individual de cada pessoa do sistema, sendo o auge deste processo a satisfação plena dos subordinados em trabalharem naquele local. Tendo-se atingido este estágio, através de ações de liderança e devida justiça, a vitória e o sucesso são certos e tangíveis. Assim, esta obra é recomendada para todos que exerçam cargos de comando militar ou chefias de repartições civis. A liderança não é o fim, e sim o meio para o cumprimento de qualquer missão.

Vinícius Matheus de Oliveira Cordeiro – Capitão Tenente da Marinha do Brasil

Acessar publicação original

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.