A segunda revista do ano de 2008 apresenta um formato que idealizamos, há 8 anos, quando chegamos, por convite do Sr. Presidente do IHGB, à direção da mesma a saber: a seção de dossiê, nesse caso abordando estudos variados sobre a História e Esporte, fruto de um curso planejado por Mary Del Priore e Vitor Andrade de Melo, a de discursos, a que agasalha as comunicações e a de documentos inéditos. Não fizemos, neste número, por espaço, a seção de resenhas.

O Dossiê desta revista 439 dedica-se a trabalhos especiais sobre História e Esporte, tema dos mais abordados pela moderna historiografia, que privilegia a múltipla observação, apresentando os seguintes artigos: O que é Sport Tensões na definição do campo esportivo na cidade do Rio de Janeiro do século XIX de Victor Andrade de Melo; Futebol e política, nações em jogo de Maurício Drumond, Esportes na natureza e urbanização uma conexão de significados de Cleber Augusto Gonçalves Dias, Primórdios do futebol na Cidade do Rio de Janeiro de Giomar Mascarenhas, A História da bicicleta e do ciclismo de André Maia Schetino, Futebol e racismo no Brasil de Ricardo Pinto dos Santos e finalmente Esporte na Grécia Antiga de Fábio de Souza Lessa.

Os trabalhos foram selecionados por Mary Del Priore e foram fruto de um curso oferecido no IHGB com a participação de uma grande equipe do IFCS / UFRJ / Programa de Pós-graduação em História Comparada, sendo conduzido por professores daquela instituição.

Apresenta na seção Discursos e Conferências o discurso de posse e a saudação ao sócio que recentemente nos chegou, a saber, professor Ondemar Ferreira Dias Junior, arqueólogo e grande historiador aposentado por Cybelle de Ipanema.

Incorpora como Comunicações nove expressivos trabalhos. Essa seção tem por finalidade apresentar pequenos estudos ou palestras apresentadas na Cephas mas, neste número, juntamos trabalhos de fôlego aos pequenas estudos e palestras e que foram deslocados para esta seção em função do dossiê.

Cinco estudos são de professores ou pesquisadores de diversas instituições e quatro são de sócios do IHGB. De produção exógena temos: o estudo sobre Santos Simões e o Patrimônio Histórico e Artístico Brasileiro da doutoranda Maria Eduarda Magalhães Marques, da PUC-Rio, o ensaio de Ângela / Domingues sobre O Brasil nos relatos dos viajantes ingleses do século XVIII, A mobilização e os Voluntários da Pátria no Maranhão do historiador piauiense Jony Santana de Araujo, o estudo da Contribuição do naturalista José Bonifácio de Andrada e Silva de Alex Varela e o ensaio sobre a Questão indígena em 1808 do historiador Marco Morel. Os quatro outros estudos são de nossos membros: Arno Wehling com o Absolutismo e Regalismo: a alegação jurídica do bispo Azeredo Coutinho, Associativismo científico no Brasil Imperial e a Sociedade Palestra Scientífica de Melquíades Pinto Paiva, o estudo sobre o Centenário de Luiz Viana Filho de Edivaldo Boaventura e finalmente o excelente trabalho da sócia arqueóloga Maria da Conceição Beltrão sobre Ruínas do Convento de São Boaventura Vila de Santo Antonio de Sá.

Apresentamos como Documentos a contribuição de Rafael Chamboulevron sobre o Regimento enviado para Gomes Freire, governador do Maranhão.

Temos assim dezesseis longos trabalhos dos quais somente quatro foram realizados por nossos sócios cumprindo a observação da CAPES de que a Revista não deverá ser endógena.

Distanciados das atividades especificamente acadêmicas como são os Programas de História, nosso Instituto e consequentemente nossa Revista, cumpre sua missão e objetivos: apresentar ao público em geral, historiadores, sociólogos e cientistas políticos, as contribuições mais recentes da produção dentro dessas áreas.

Miridan Britto Falci – Sócia titular – Diretora da Revista.


FALCI, Miridan Britto. Apresentação. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Rio de Janeiro, v. 169, n.439, p.7-8, abr./jun., 2008. Acesso apenas pelo link original[DR].

Acessar dossiê

 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.