Este número é o primeiro publicado pela Diretoria da Associação Brasileira de História Oral, presidida pela Professora Verena Alberti, eleita em maio de 2002, durante o VI Encontro Nacional de História Oral, realizado em São Paulo. Vários trabalhos apresentados nessa ocasião integram este volume.

O dossiê Tempo e Narrativa expressa bem as tendências atuais dos estudos sobre oralidade, veiculadas nos pronunciamentos de Lucilia de Almeida Neves Delgado, Lourdes Roca, Richard Cándida Smith e Robert Perks.

O tema da violência, abordado por vários autores, desenrola-se em torno de uma concepção de Brasil como um território em formação, com espaços de exclusão, onde é exercida a mais feroz dominação por grupos políticos e econômicos, contaminando o conjunto das relações sociais. Nessa perspectiva desenvolvem-se os artigos de Dácia Ibiapina da Silva e Rodrigo Patto Sá Motta, que tratam das memórias de vítimas da repressão política sob a ditadura militar e, em contraponto, a análise de José Miguel Arias Neto sobre a entrevista concedida em 1968 por João Cândido, personagem da Revolta dos Marinheiros de 1910.

Igualmente presentes estão pesquisas sobre as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores rurais para ter acesso à propriedade da terra: David José Caume investiga problemas pertinentes aos assentamentos enquanto Maria Christina Siqueira de Souza Campos e Paulo Henrique Lunardelo exploram as contingências da vida de imigrantes portugueses no labor agrícola.

O desafio representado pela interpretação das fontes audiovisuais é enfrentado na resenha que Cássia Denise Gonçalves fez sobre livro de Boris Kossoy.

Comitê editorial

São Paulo, maio de 2003


Palavras do Comitê Editorial. História Oral. Rio de Janeiro, v.6, p. 2003. Acessar publicação original [DR]

Acessar dossiê

 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.