Geografia no Ensino Fundamental I | Janine Lessann

A Geografia nas séries iniciais do ensino fundamental ainda apresenta algumas dificuldades para o amplo desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem, pois as carências impedem a ampliação de práticas educativas voltadas exclusivamente para o ensino de Geografia, tais problemas originam-se da formação não específica para o professor das séries iniciais, poucos trabalhos de pesquisa desenvolvidos se preocupam com o material pedagógico e didático direcionado para uma Geografia cognitivista. Compreendemos os méritos desta Geografia, mas também apontamos os problemas, já que essa Geografia matematiza e geometriza o espaço geográfico, confundindo o mesmo como espaço geométrico.

A obra “Geografia no Ensino Fundamental I” da professora Janine Lessann é uma contribuição a organização das atividades escolares para o ensino de Geografia; assim, elenca inúmeras atividades e expectativas quanto às aplicações e os resultados destas. Os méritos desta obra justificam-se pela busca da orientação pedagógica e geográfica para a promoção do ensino especializado por meio de teorias, atividades práticas e orientações pedagógicas e didáticas. A obra é composta por 11 capítulos (1 – Ensinar no século XXI; 2 – Geografia na Escola; 3 – Construção Conceitual; 4 – Proposta de organização curricular para os cinco anos do Ensino Fundamental I; 5 – Formas de Avaliação; 6 – Construção do Conhecimento; 7 – Metodologia para a pesquisa no Ensino Fundamental I, 8 – Habilidades para trabalhar com dados geográficos; 9 – Recursos didáticos; 10 – Exercícios e 11 – Correções dos exercícios). O livro está bem estruturado, com sequências detalhadas e organizado de maneira didática. Os capítulos foram organizados para atender a formação ineficiente de professores do Ensino Fundamental I, proporcionando aos leitores a compreensão, na concepção teórica da autora, do que seja Geografia. Leia Mais

Repensando a Geografia Escolar para o Século XXI | José William Vesentini

O livro lançado em 2009 pelo professor Vesentini é uma contribuição importante para pensarmos o papel do ensino de Geografia e da própria ciência geográfica, pois o texto aponta elementos críticos que nos fazem refletir quanto à atualidade e as projeções desta ciência no cotidiano escolar.

Compõem o livro três capítulos, prefácio, perguntas feitas ao autor (faqs) e considerações finais. O primeiro capítulo, “Introdução: uma apologia do ensino de Geografia… e da história, da sociologia, da filosofia, da educação física e artística”, tece críticas necessárias às mudanças que ocorreram na escola nos últimos anos. Destaca como um dos problemas, principalmente no estado de São Paulo, a inferiorização de todas as disciplinas escolares como “auxiliares” para o ensino da matemática e da língua portuguesa. Sublinha ainda como problema a aprovação automática e a opção por uma política educacional vinculada aos interesses do Banco Mundial. O autor compara as mudanças na educação escolar no Brasil com as que ocorreram nos Estados Unidos no governo Bush a partir da legislação “No Child Left Behind Act” (Nenhuma Criança Deixada para Trás) em 2001, que priorizou a subtração dos conteúdos científicos em detrimento dos conteúdos conservadores e de explicação bíblica. Também essa legislação tornava obrigatório aos alunos fazerem testes, os quais comparavam e qualificavam as escolas por esses resultados. Leia Mais