Chega ao número 15 a Revista Anos 90, trazendo um dossiê sobre “Imagens da Nação”. Uma série de artigos discutem esta questão, sob distintos enfoques: AnneMarie Thiesse discute o caráter ficcional das identidades nacionais, Luiz Alberto Grijó contempla uma análise das figuras políticas da nacionalidade, Aglika Stefanova, em belo artigo, aborda a visualização do nacional pelos caminhos da telenovela, o que faz Cesar Augusto Barcellos Guazzelli através do humor, enquanto que Rodrigo S. Motta discute a elaboração de atitudes políticas, como a do anticomunismo e Rafael Rosa Hagemeyer trilha os caminhos da música para chegar ao campo das identidades e do político.

Em acréscimo, nossa Revista traz a seu público um artigo que enfoca problemas teóricos para os historiadores (Pedro S. P. Caldas), além de um outro, onde as autoras discutem o estado de acervos documentais institucionais (Regina Weber, Nívea Heinen, Lizete Kummer).

Completando o elenco de matérias deste número, Anos 90 traz a resenha do livro de Celso Furtado, O longo amanhecer – ensaios sobre a formação do Brasil, publicado em 1999, feita por João H. dos Santos e do livro de Paulo G. Visentini, e Luís Milman, Neonazismo, negacionismo e extremismo político, publicado em 2000.

Boa leitura!

Comissão editorial


Apresentação. Anos 90, Porto Alegre, v.9, n.15, 2001. Acessar publicação original [DR]

Acessar dossiê

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.