Ouvimos falar, à esquerda, à direita e ao centro, que o Brasil está sendo governador por “conservadores”. A própria sociedade brasileira seria “conservadora”. Mas o que significa ser conservador? Fora dos clichês, o que é conservadorismo?

Na coluna “Livros que merecem uma sentada” dessa semana, discuto o assunto, resenhando a biografia de Edmund Burke escrita por Russel Kirk. Burke é um conservador irlandês viveu na segunda metade do século XVIII, contemporâneo à Revolução Francesa.
Kirk é um conservador que viveu nos EUA na segunda metade do século XX, contemporâneo à guerra fria. O que há em comum entre eles que nos permitem classificá-los como “conservadores”?

Acessar publicação original

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.