Patrimônio Histórico-Educativo | RIDPHE | 2015

Patrimonio historico educativo

Ridphe_R, Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo (2015-), é uma publicação continua, on-line, da Faculdade de Educação/UNICAMP e organizada no âmbito das temáticas da Rede Iberoamericana para a Investigação e a Difusão do Patrimônio Histórico Educativo – RIDPHE,  com sede na sala do CIVILIS/FE/UNICAMP, ao qual se articula. A Revista publica artigos resultantes de pesquisa ou de reflexão acadêmica, estudos analíticos, resenhas, entrevistas, encaminhados por pesquisadores que tratam da temática do Patrimônio Histórico-Educativo e Cultural.

A revista, como veículo de registro e divulgação científica, tem como objetivos aprofundar a discussão sobre os aspectos metodológicos para o estudo da documentação de acervos históricos educativos/culturais e debater os desafios da preservação deste patrimônio histórico-educativo e cultural, propiciando o intercâmbio de informações entre pesquisadores de diferentes nacionalidades que estudam a escola e instituições culturais afins, a partir de sua cultura e materialidade, buscando apreendê-la historicamente. Visa ainda contribuir para a elaboração de propostas de preservação e difusão de acervos que possam subsidiar políticas públicas de preservação das fontes.

Acesso livre

Periodicidade anual (publicação contínua)

ISSN 2447-746X (Online)

Acessar resenhas

Acessar dossiês

Acessar sumários

Acessar arquivos

 

Cultura Histórica & Patrimônio | UNIFAL | 2012

Cultura Historica e Patrimonio

A revista Cultura histórica & Patrimônio (2012-) é um periódico do curso de História da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG), de periodicidade semestral, dedicado à publicação de artigos originais, resenhas de livros e entrevistas da área de História, com ênfase para a produção acerca da Cultura histórica, do Patrimônio, da Educação histórica e da História pública.

Periodicidade semestral

Acesso livre

ISSN 2316 5014

Acessar resenhas

Acessar dossiês

Acessar sumários

Acessar arquivos

Arqueologia Pública | Unicamp | 2006

Revista de Arqueologia Publica Arqueologia Pública | Unicamp | 2006

A Revista de Arqueologia Pública (2006-) está integrada as atividades desenvolvidas pelo Laboratório de Arqueologia Pública Paulo Duarte, vinculado ao Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM) da UNICAMP. O periódico tem como objetivo divulgar trabalhos que abordam temáticas da Arqueologia Pública, do Patrimônio e da Memória.

Arqueologia Pública é um conceito relativamente recente no campo arqueológico, resultado das transformações no âmbito das sociedades e das ciências nas últimas décadas. Desde o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), as diversas sociedades passaram por transformações profundas, em particular com a emergência social de grupos como as minorias étnicas e as mulheres. Os movimentos pelos direitos civis e pela emancipação feminina intensificaram essas tendências e foram seguidos por múltiplos outros, tais como a luta contra o belicismo, pela liberdade de orientação sexual, pela liberdade política e social, em diferentes países. A década de 1980 viria a consolidar essas novas realidades, com o questionamento da homogeneidade social e com a luta pelo respeito e valorização da diversidade ambiental e cultural.

Reconhecemos que não há consensos sobre o que é Arqueologia Pública, mas, independente dos consensos, acreditamos nesta Arqueologia como uma prática social engajada que tem o compromisso de construir diálogos e significações sobre Arqueologia, Memória, Patrimônio e Identidades (entre outros tantos eixos heterogêneos e amalgamados) em diferentes comunidades. A Arqueologia Pública alcança, a cada ano, novos horizontes e perspectivas. Tais conquistas devem-se, em grande medida, à crescente inserção das disciplinas científicas e acadêmicas no campo da ciência aplicada. Se isto ocorre em diversos campos, de forma variada, no âmbito da Arqueologia estas posturas de interação com a sociedade generalizam-se em ritmo acelerado. Preocupados com tais questões que permeiam este campo arqueológico, os editores da Revista de Arqueologia Pública visam abrir espaços para discussões democráticas e plurais.

Periodicidade semestral

Acesso livre

ISSN 2237-8294 (Online)

Acessar resenhas

Acessar dossiês

Acessar sumários

Acessar arquivos

 

LEPAARQ | UFPEL | 2004

Lepaarq Lepaarq

O periódico Cadernos do LEPAARQ (2013) é uma publicação semestral eletrônica do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Antropologia e Arqueologia, do Instituto de Ciências Humanas, mantido pela Universidade Federal de Pelotas (LEPAARQ/ICH/UFPEL). Seu escopo é a divulgação científica nas áreas de Antropologia, Arqueologia e Patrimônio, publicando as seguintes sessões: (1) artigos, (2) relatórios e notícias institucionais, (3) resenhas, (4) notas de pesquisa, (5) ensaios visuais, (6) Traduções e (7) Dossiês.

Os Cadernos do LEPAARQ é uma publicação semestral, portanto cada volume anual corresponde a dois números. A data de submissão dos manuscritos será 31 de dezembro para a primeira edição (janeiro a junho) e 30 de junho para a segunda edição (julho a dezembro).

Atualmente os Cadernos não adotam limites, mínimos ou máximos, para número de artigos por edição. Por ser um periódico de fluxo contínuo, o número de artigos publicados em cada edição corresponderá sempre ao fluxo editorial da revista.

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que fornecer conhecimento científico gratuito ao público proporciona maior democratização global do conhecimento.

Periodicidade semestral

ISSN 1806 9118 (Impresso)

ISSN 2316 8412 (Online)

Acessar resenhas

Acessar dossiês

Acessar sumários

Acessar arquivos

Chungara | UT | 1972

Chungara Chungara | UT | 1972

Chungara Revista de Antropología Chilena (1972), es publicada por el Departamento de Antropología, de la Universidad de Tarapacá, Arica, Chile.

Su objetivo principal es difundir estudios originales, empíricos o teóricos, en distintos campos de la antropología y ciencias afines entre los que se incluyen antropología social o cultural, arqueología, bioarqueología, etnobotánica, etnohistoria, geografía, historia, lingüística, paleoecología, semiótica, zooarqueología, museología y patrimonio.

La revista tiene como foco geográfico a la región andina de Sudamérica, sin embargo, se aceptan manuscritos de otras áreas geográficas con aportes teóricos y metodológicos compatibles a las temáticas de la revista con fines comparativos. En este ámbito, las contribuciones tanto teóricas como empíricas deben contribuir a la comprensión, replanteo y generación de problemas en las distintas disciplinas de la antropología y ciencias afines.

La estructura editorial de la revista incluye las siguientes secciones: Editorial, Artículos Científicos inéditos, Debates, Reseñas de Libros, Entrevistas, Homenajes y Obituarios.

Fue fundada en noviembre de 1972 por el Departamento de Antropología de la Universidad del Norte, sede Arica (actualmente Universidad de Tarapacá) y desde esa fecha se ha venido publicando sistemáticamente.

La versión impresa de Chungara, ISSN 0716-1182, se publicó entre los años 1972-2014 y entre 2015-2017 con tiraje limitado. A partir del 2018 solo se publica la versión en línea ISSN 0717-7356. A partir de 2012 se publica trimestralmente.

Chungara Revista de Antropología Chilena debe ser usado, en bibliografías, notas al pie de página, leyendas y referencias bibliográficas.

Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo unLicencia Creative Commons

ISSN 0717-7356 versión en línea
ISSN 0716-1182 versión impresa

Acessar resenhas

Acessar dossiês

Acesar sumários

Acessar arquivos

antropología social o cultural, arqueología, bioarqueología, etnobotánica, etnohistoria, geografía, historia, lingüística, paleoecología, semiótica, zooarqueología, museología y patrimonio.

Antropologia., Antropologia Cultural., Antropologia Social., Arqueologia., Bioarqueologia., Etnobotânica., Etnohistória., Geografia., História., Linguística., Paleoecologia., Semiótica., Zooarqueologia., Museologia., Patrimônio

 

Museu Histórico Nacional | MHN | 1940

Anais do Museu Historico Nacional Museu Histórico Nacional

Os Anais do Museu Histórico NacionalAMHN (1940) são uma publicação voltada para as áreas de História, Patrimônio e Museologia. Sua primeira edição foi  em 1940, sendo publicada quase que regularmente até o ano de 1975. Em 1995, a publicação foi retomada já assumindo as características de um periódico científico anual, tendo como editor o historiador José Neves Bittencourt. Em 2007, a responsabilidade pelas edições passou para os professores Rafael Zamorano Bezerra e Aline Montenegro Magalhães e, a partir de 2016, o professor Álvaro Marins passou a compartilhar com eles a mesma responsabilidade.

Os AMHN recebem submissão de artigos ao longo do ano e possui um amplo corpo de pareceristas, composto por pesquisadores e professores doutores vinculados a universidades e instituições de pesquisa brasileiras e estrangeiras que avaliam as submissões pelo sistema de arbitragem cega por pares.

É classificada na Plataforma Sucpira (no quadriênio de 2012-2016) como B1 nas áreas Interdisciplinar e Comunicação e Informação.

A partir do volume 49, ano 2019, os Anais passaram ser publicados em formato digital na plataforma OJS, o que potencializou seu fator de impacto, reduziu os custos de sua produção e adequou a publicação aos padrões internacionais de divulgação científica. Isso possibilitou que, a partir do volume 50, os AMHN passassem a ter peridiocidade semestral, sendo os volumes lançados no final do primeiro e do segundo semestre do ano.

Acesso livre

Periodicidade semestral

ISSN 1413 1803 (Impresso)

ISSN 2674 7022 (Online)

Acessar resenhas

Acessar dossiês

Acessar sumários

Acessar arquivos

Patrimônio | IPHAN | 1937

Patrimonio IPHAN

A Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional é publicada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1937.

Acesso livre

[Periodicidade semestral]

ISSN 0102-2571

Acessar resenhas

Acessar dossiês

Acessar sumários

Acessar arquivos